Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, CRUZEIRO, CRUZEIRO NOVO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Esportes, Música
Outro -




Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Dicas de Atletismo.
 


Quais são a vantagens, desvantagens e dicas para correr na areia?

 

 

Vamos primeiro as desvantagens:

1 - Torcer o pé;
2 - Problemas nos tendões, pois corre-se praticamente nas pontas dos pés, o que sobrecarrega os tendões. É o mesmo que correr em subidas muito íngremes;
3 - Correr descalço, perigo de pisar em cacos de vidro, mariscos, conchas, etc...
4 - Geralmente os corredores tem preguiça de acordar com as galinhas, aí correm na praia com o Sol a pino para unir o útil ao agradável (pegar um bronze), só que o agradável (pegar um bronze) pode ser prejudicial a pele, pois no futuro fatalmente terá problema de câncer de pele.

Vamos às vantagens:

1 - É um treino de fortalecimento muscular;
2 - É prazeroso correr num piso macio, agride menos a musculatura;
3 - Trabalha a força de vontade, correr na areia é um treino puxado.

Parece que os benefícios são menores que os malefícios, mas você pode diminuir os malefícios, ou seja, evitar correr na areia muito fofa para não ter o perigo de uma torção no pé, pode correr 1 ou 2 vezes no máximo por semana para não ter problemas nos tendões, pode correr num horário em que o Sol não esteja forte (não entendo esse negócio de se expor demasiadamente ao Sol para pegar um bronze, você é branquelo e vai morrer branquelo; já pessoas de cor (afrodescendente) também não precisam pegar um bronze), assim evitam que no futuro possam vir a ter um câncer.

Viu, os malefícios só dependem de você.

 



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 12h14
[] [envie esta mensagem
] []





Que consequências o corredor pode ter se continuar a treinar sentindo dor?

 

A consequência será uma lesão, mas...

Tem muita gente que ao sair para treinar sente um dorzinha aqui, outra ali e para com medo de se contundir, porém, muitas dessas dorzinhas é reflexo do treino do dia anterior, ou seja, o cara pode ter treinado forte e consequentemente vai sair para treinar no dia seguinte todo dolorido, mas essas dorzinhas somem depois do 3º ou 4º km, é só o corpo aquecer bem que o sujeito treina normalmente.

Já tem dores que não valem a pena forçar, tipo dor nos tendões, ou uma fisgada repentina em algum músculo, aí é melhor parar e deixar para outro dia o treino, ou ainda, voltar a treinar quando não estiver sentindo mais nada.

Resumindo, sentiu aquela dorzinha de pós treino, não é nada demais, mas se sentiu uma dor estranha, uma fisgada, ou coisa parecida, o melhor a fazer é parar e curar a zica.

 



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 20h05
[] [envie esta mensagem
] []





Qual é o melhor esporte para obter condicionamento aeróbico e boa saúde cardiovascular?

 

 

O melhor esporte para obter condicionamento aeróbico e boa saúde cardiovascular é a corrida, porém tem uma desvantagem, o impacto da corrida prejudica as articulações a musculatura.

Outros exercícios que melhoram a capacidade cardiorrespiratória é a natação e o ciclismo.

O ciclismo tem um inconveniente, é caro, tem o perigo dos roubos da bicicleta e o cuidado para não se acidentar, mas o impacto é quase zero.

Já a natação é o melhor de todos, sem impacto, é barato, mais caro que a corrida e mais barato que o ciclismo.

Todos esses esportes tem seus benefícios e malefícios, mas o que tem menos malefícios é a natação.

 

 



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 06h56
[] [envie esta mensagem
] []





Qual é a importância da movimentação dos braços para a corrida?

A movimentação dos brações, como aquela rotação que os atletas fazem no aquecimento, proporciona que o sangue vá para as extremidades do membro, principalmente em dias frios. 

A movimentação/rotação dos braços também proporciona um tipo de alongamento dos tendões.

A movimentação dos braços na corrida, biomecânicamente falando, no ângulo de 90°, proporciona um melhor equilíbrio do movimento. Por que 90°? Pois muitos atletas correm de maneira errada na movimentação dos braços, colocando-os como se fossem se esmurrar, muito elevados, característica das corredores etíopes (prestem atenção, a maioria delas correm dessa maneira, o que eu acho extremamente cansativo). Já as chinesas correm com os braços abaixados, quase que esticados para baixo. Tanto o estilo das etíopes, quanto os das chinesas, são extremamente cansativos. O ideal é a movimentação dos braços num ângulo de 90°, não totalmente perpendicular ao corpo, mas com um mínimo de (como eu diria?) as mãos quase que se tocando a frente do tronco. Vocês entenderam?!

É isso que eu tinha a dizer.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 20h44
[] [envie esta mensagem
] []





Pessoas com obesidade podem completar uma maratona?

 

 

Podem, mas o sofrimento será imenso, o day after será praticamente imobilizado numa cama. Tudo bem, sou exagerado, mas é bem por aí.

Em primeiro lugar, para se correr uma maratona, no meu ponto de vista, tem que ter um lastro de pelo menos uns três anos de prática de corrida, não é aquelas corridinhas diárias para manter a forma, mas um treinamento específico para a prova da maratona. Para um obeso o buraco é mais embaixo, pois ele primeiro terá que perder peso para que a corrida seja mais confortável.

Outro detalhe é o biótipo do corredor, além de da obesidade, muitos tem ossatura pesada também. O cara não precisa ser obeso, mas se o sujeito tiver ossatura pesada, ou seja, tipo um arremessador. Os arremessadores geralmente são caras grandes, fortes, e não são obesos, mas tem a ossatura pesada, aí a corrida vai ser sofrida.

É isso, obeso pode correr uma maratona, mas o sofrimento vai ser enorme. Não vale a pena correr uma maratona só porque o amigo fez uma maratona. Será que vale a pena? Eu penso que não, mas cada um é cada um. Eu que sou magro, corro há 44 anos, fiz três maratonas e nunca mais faço essa loucura. Fiz essas três maratonas porque era atleta e tinha que fazer por causa da equipe, pois se fosse por vontade própria, nem morta santa.

 



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 08h14
[] [envie esta mensagem
] []





Alongamentos ajudam a performance do corredor?

Tudo em excesso é prejudicial.

Os alongamentos ajudam na performance do atleta, porém, tem que ser feitos de forma moderada antes e depois do treino.

Antes do treino fazer um aquecimento sem vergonha, ou seja, um trote de 5 minutos ou uma caminhada de mesmo tempo para aquecer a musculatura, despertar o corpo, depois uma série de alogamentos básicos, coisa simples nada de contorcionismo, pois o movimento da corrida é de contração muscular, e se o sujeito se alongar demasiadamente os músculos estarão tão distendidos que ao correr pode haver uma ruptura. Por isso que nop aquecimento deve-se fazer uns alogamentos básicos, só para despertar a musculatura.

Após o treino, também fazer a mesma coisa, ou seja, alogamentos básicos e poucos, só para distender os músculos que estão muito contraídos devido ao longo tempo de contração e distensão do movimento da corrida.

É isso, ajuda, mas de forma moderada.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 15h15
[] [envie esta mensagem
] []





Quais são as dicas para alguém que quer voltar a correr depois de um longo período de inatividade?

Ex-atletas profissionais que voltam a correr depois de um longo tempo de inatividade, são os que mais se lesionam. Os caras são tão competitivos que ansiedade os traem.

Já os atletas amadores, são menos propensos a lesões após muito tempo de inatividade.

O certo é voltar bem fraquinho e dando mais ênfase no fortalecimento muscular. Essa volta aos treinos deve levar no mínimo uns 2 meses, eu disse no mínimo, o ideal é mais tempo, para depois pensar no treino com mais afinco.

Por isso que eu disse no começo do texto que os atletas profissionais são mais propensos a lesões quando voltam a treinar depois de um longo tempo de inatividade, pois eles acham que voltarão a forma em pouco tempo, é aí que mora o perigo.

Então, voltem com calma, tranqüilo. Não tenham pressa para atingir a forma ideal. Vá com calma. Ninguém nasceu de imediato, foram noves na barriga da mãe.




Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 06h48
[] [envie esta mensagem
] []





 

 

 

 

Palmilhas de amortecimento são indicadas para o corredor de longa distância ou somente o amortecimento do tênis de corrida é suficiente?

O mais recomendável é consultar um ortopedista.

Eu por exemplo não me adapto a essas coisas, prefiro um tênis baixo, além do que sou magro pra burro, só a gaiola, não carrego muito peso e a minha pisada é a correta, ou seja, toco o solo primeiro com a parte anterior do pé e depois escorrego para o calcanhar bem de leve.

Já pessoas que estão começando a correr e com um peso acima do normal, o ideal é um tênis com mais amortecimento e, tentar corrigir a biomecânica para não sofrer depois.

Eu vejo a palmilha como um corretor de pisada, mas como eu disse no começo, o melhor é consultar um ortopedista.

É isso.

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 07h09
[] [envie esta mensagem
] []





Tiros de até 200 metros podem entrar no treinamento do corredor de longa distância?

 

Podem como devem. É o famoso intervall-training.

Tiros curtos podem ser aplicados no treinamento para corredores de fundo, tanto na intensidade como na quantidade, ou seja, para aprimorar a velocidade, poucos tiros com muita intensidade e muitos tiros para aprimorar a resistência de velocidade.
   

O famoso Locomotiva Humana "Emil Zatopek", era especialista nesse método de treinamento. O Sujeito dava 40 tiros de 400m, ou 60 de 200m e por aí vai.

O intervall-training é fundamental para o atleta adquirir velocidade, resistência e ritmo.

Tem outro método que se aplica muito os tiros curtos de alta intensidade, mas de forma bem aleatória, ou seja, correr brincando, que é o fartlek.

É isso. Corredor de fundo não pode desprezar os tiros curtos
.

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 13h34
[] [envie esta mensagem
] []





Como um corredor sabe se está preparado para completar uma maratona?

Qualquer um pode se achar pronto para completar uma maratona, depende de como ele quer completar uma maratona, inteiro ou no bagaço.

Até um sedentário pode se achar pronto para completar uma maratona. Como é uma prova desafiadora, ou seja, tem a quilometragem ideal para testar os limites do homem comum, eu penso que se o sujeito quer completar uma maratona satisfatoriamente, ele terá que ter um lastro de corridas e treinamentos de no mínimo 3 anos de prática, menos que isso é terminar com sofrimento e o day after pior ainda.

Lastro não quer dizer os 3 anos de corrida, treino, etc, pois o sujeito diz que corre há 4 anos e não treina adequadamente para correr uma maratona; o que eu quero dizer com isso? Que tem gente que corre há 5 anos, mas faz aquela corridinha diária para tomar banho, ou seja, corre todo dia 5km. Isso não é lastro. Lastro é o cara treinar com afinco quilometragens diárias condizente com a prova de maratona, ou seja, no mínimo de 50 a 80km semanais e por uns 3 anos e, mesmo assim eu penso que é pouco.

Lastro também envolve participar de provas curtas no começo da carreira e ir aumentando gradativamente até atingir a maturidade correta para entrar numa prova desafiadora como é a maratona e terminá-la bem, de saúde e de cabeça, pronto para no outro dia após a prova dar um trote de regeneração, e não acabá-la com a sensação de que eu estou fazendo aqui, ou, nunca mais eu faço essa besteira.

É isso que eu penso.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 09h31
[] [envie esta mensagem
] []





O que é treino funcional?

O treino funcional nada mais é que um treinamento específico para uma determinada modalidade de esporte. No caso da corrida temos treinamento específico para cada modalidade de corrida, seja ela de velocidade, de média resistência e de resistência.

O treinamento funcional visa trabalhar os grupos musculares que serão mais utilizados na modalidade. Um corredor de fundo utiliza mais sua capacidade aeróbica. Assim o treinador irá trabalhar essa especificidade da modalidade.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 07h04
[] [envie esta mensagem
] []





Quais são as dicas para quem vai participar pela primeira vez de uma corrida cross country?

Para quem treina nas ruas brasileiras as dicas são poucas ou quase nenhuma, uma vez que as ruas brasileiras são esburacadas, bem como as calçadas. Assim, os atletas já fazem cross country nos treinamentos treinando nessas condições.

Vamos ao que interessa, as dicas.

As provas de cross country são basicamente realizadas na época da base, lá no hemisfério norte, já que o treinamento de base é realizado no inverno, só no hemisfério sul que a base é feita no verão, pois segue o calendário de competições de lá, que são realizadas no verão, de lá. As dicas para quem vai participar de uma prova de cross, é que o treinamento tem que se focado para essas provas, óbvio.

O treinamento adequado para essas provas são o fartlek, e os longos em estradas de terra e trilhas com muitas subidas. Participar de uma prova dessas não tem muito mistérios, é só ter cuidado onde pisa e saber que o esforço vai ser maior do que correr numa prova de estrada.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 07h21
[] [envie esta mensagem
] []





Qual é a melhor forma de fazer adaptação ao fuso horário para correr no exterior?

A melhor forma de se adaptar ao fuso horário ao correr no exterior é mudar seu horário de ir dormir, ou seja, se a competição for 12h adiantado do horário do Brasil, começar ir dormir a cada dia 1h mais tarde até chegar ao horário pretendido.

Essa adaptação deve começar um mês antes da prova alvo, para que ao chegar no país da competição você já esteja perfeitamente adaptado ao horário local. Você deverá acompanhar todo o cronograma diário, treinamento, alimentação, sono, tudo. Se está acostumado a treinar às 6h da matina, passe a treinar às 7h, a dormir às 22h, passe para 23h e assim por diante, alimentação deve seguir esse cronograma.

O problema vai ser o treinamento em horários inadequado, tipo meio-dia, mas quando chegar nesse nível, já está quase no final da adaptação, o que deverá ocorrer um treino ou dois. É assim que eu procedo com meus atletas, e sempre deu certo.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 06h46
[] [envie esta mensagem
] []





Como evitar bolhas e perda de unhas dos pés em maratonas?

As vezes é inevitável acontecer algumas dessas possibilidades, bolhas e perda de unhas. Faz parte da corrida. Porém, pode-se evitar usando tênis de uma numeração acima ou o mesmo número mas com forma maior.As meias tem que ser as mais confortáveis possíveis.

Eu por exemplo, uso meias finas de algodão e de cano. Evitar ao máximo molhar os tênis no treino e na corrida.Hoje em dia com a tecnologia dos tênis, meias, ou seja, vestimenta em geral para corrida, é difícil isso acontecer.

Na minha época de atleta, anos 70 e 80, as vestimentas eram mais rústicas. Para eu compensar essa dificuldade, meu Conga era um número maior e as meias eram essas que usamos para calçar sapatos, ou seja, sociais, que eram as mais finas que existiam, pois para corrida as meias de algodão eram grossas demais, tipo meião de cano curto.É isso, quer evitar bolhas e perda de unha, o calçado deve um número maior ou forma grande e as meias a mais finas e absorventes de suor.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 20h33
[] [envie esta mensagem
] []





Splementos alimentares são recomendados para ganhar massa muscular com a musculação?

Eu não sou a melhor pessoa para responder essa pergunta. Primeiro que não sou nutricionista e, segundo porque eu sou totalmente contra a suplementação artificial.

O atleta tem que ter uma dieta a base de comida e não de pozinho, pílulas e injeções. Esses suplementos fazem o indivíduo ganhar massa, porém qual o preço que se paga $$$, tanto financeiramente como de saúde? Muitos utilizam esses produtos sem a menor consciência do que está por trás deles, na fórmula escrita e na não escrita. Usam porque o personal recomendou, o amigo de academia que disse que deu um puta efeito depois que passou a tomar e por aí vai.

Desde o advento da suplementação alimentar via produtos industrializados, ou seja, lá no final dos anos 80 que eu venho dizendo, essas porcarias não são bons para saúde, pois a grande maioria não toma os cuidados prescritos pelos nutricionistas, e nas fórmulas desses troços são inseridos substâncias que não fazem bem a saúde, mas que os fabricantes não declaram. Muitos atletas são pegos no antidoping tomando esses troços e se dizem inocentes (o que eu acredito), pois a bula diz que tem substâncias permitidas, mas não declara aquelas substâncias proibidas.

Os atletas estão tão viciados nessas porcarias, que o dia em que não tomam se sente fracos, indispostos para treinar.

Muitos produtos vendidos por aí são apenas placebo e, muitos são perigosos a saúde; por quê? Porque mascaram a dor, o cansaço, que são as defesas do organismo, levando o organismo além do limite, ocasionando uma lesão, quiçá o problema muito mais sério, tais como, angina, overtraining, até um mal súbito.

Outro dia estava assistindo uma entrevista de um atleta amador, esses que correm por prazer e não para viver do esporte. O armário do sujeito tinha umas duas prateleiras só de suplementos, Whey, Thermo, o diabo; pra quê?! Se ele tivesse uma dieta saudável daria muito mais resultado. O cara deve gastar uma fortuna e, com o dinheiro que ele gasta nesses troços daria para comprar tudo o que ele tem direito em comida saudável e ainda sobraria muita grana. Eu sou totalmente contra, apesar de concordar que o troço aumenta a massa muscular; mas a que preço??!!.



Escrito por Nilson Duarte Monteiro às 07h26
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]